Dança de Rua

Por Ritmos Diego.

Embora não esteja associado ao Hip-Hop ou a Dança de Rua/Dança Urbana, a primeira vez que foi utilizado o termo Dança de Rua foi na época da grande crise econômica dos EUA em 1929, os dançarinos que trabalhavam em cabarés (clubes e casas noturnas) ficaram desempregados e foram obrigados a mostrar o seu trabalho nas ruas.

O termo Dança de Rua/Dança Urbana, equivale-se ao termo “Dança de Salão”, ou seja, Dança de Rua/Dança Urbana é o termo usado para compor diferentes modalidades de Dança.

O termo associado a Cultura Hip-Hop se deu pelo Funk (70’s) e firmou-se aproximadamente em 1969 nas Block Parties (Festas ao ar livre).

Coletânea Norte-americana com Músicos do Funk/Soul
Coletânea Norte-americana com Músicos do Funk/Soul
Block Party Início de 1970

 

DJ Kool Herc, foi o avô do Hip-Hop e criador do gênero musical “Break Beat” apelidando assim, os dançarinos adeptos de seu ritmo de “B.boys”, pois dançavam nessas batidas construídas por Kool Herc.

DJ Kool Herc

Herc nasceu em Kingston – Jamaica onde era DJ e adepto da Cultura dos Sound Systems, mas imigrou em 1967 para os Estados Unidos devido também a uma crise econômica que assolou o seu país, imigrando para Bronx – Nova Iorque – EUA, em sua época de escola começou a tocar em festas no Bronx e a transmitir sua cultura Sound System com os ritmos de sua terra natal o Reggae, porém não foi muito bem sucedido, afinal, nesta época os ritmos populares no país eram o Jazz, Soul, Funky (Original 70’s), Salsa (Ritmos Latinos). Foi então que o DJ aproveitou essa tendência para mudar seu repertório. Com esse novo repertório de Herc, suas festas começaram a lotar e existia um trecho específico das músicas que os dançarinos aproveitavam com mais energia, esse trecho era o “break” que possuía sons mais percussivos, o único problema era que essa parte das músicas tinha uma curta duração deixando assim os dançarinos sempre em uma situação engraçada. Foi aí que Kool Herc, pegando dois discos iguais, repetiu esse trecho da música podendo assim prolongá-lo o quanto quisesse, surgiu o “Break Beat”.

Com a criação de Herc, surgiram vários adeptos que se destacaram por seus feitos musicais tais como:

DJ Afrika Bambaataa

DJ Grand Wizard Theodore, DJ Grand Master Flash, DJ Afrika Bambaataa.

Este último é o responsável pela Cultura que conhecemos como Hip-Hop. DJ Afrika Bambaataa adepto da criação de Kool Herc e também das Block Parties (Festas ao ar livre), percebeu as manifestações artísticas existentes na época (DJing, MCing, Graffiti, B.boying) e interviu para uni-las em uma Cultura única e nunca vista, isso no início da década de 70. Bambaataa foi também o responsável pela inclusão do Elemento “Conhecimento” dentro da Cultura, é também o fundador da Organização Zulu Nation.

Considerado o Pai do Hip-Hop, é também influente no gênero Eletro/Eletro Funk, do qual, unido a elementos do Miami Bass, deram origem ao Pancadão (Funk Carioca).

 

 

No Brasil a Cultura Hip-Hop se deu pela chegada dos filmes de dança que surgiram no EUA na fase de Explosão da Cultura e da Dança que eram até então novidades.

É difícil dizer uma data ao certo, mas temos alguns fatores como referência que são:

O contato dos brasileiros (seja por morarem lá fora, ou por terem contato com estrangeiros e notícias) tendo acesso a informações, discos, revistas, que fizeram com que a Cultura aos poucos chegasse aqui.

Outro fator também foi a chegada de filmes como Flash Dance, Beat Street, Wild Style, Style Wars dentre outros, que já mostravam a Cultura como um todo ou apenas alguns de seus elementos.

Capa Beat Street (1984)
Capa Wild Style (1983)
Capa Flash Dance (1983)
Capa Style Wars (1983)

A oralidade sempre foi muito importante dentro do Hip-Hop, gerando sempre uma troca de informação entre todos os adeptos. Em São Paulo dois dos pontos de encontro para essa troca de informação e experiência foram: Estação São Bento do Metrô e a Galeria do Rock na Rua 24 de Maio. Sem contar os próprios bailes das antigas e o Viaduto do Chá.

Eu não poderia deixar de citar Nelson Triunfo neste artigo. Nelson Triunfo foi um dos pioneiros na propagação da Cultura Hip-Hop aqui em São Paulo e no Brasil, um exímio Soul Dancer, Nelsão levou a dança dos bailes para as ruas, levou a dança para os olhos da cidade, graças a ele e seu grupo “Funk & Cia”, muitos puderam conhecer os estilos da Dança de Rua. Assim como o próprio Nelson Triunfo, muitos irmãos e irmãs passaram por bons bocados para que hoje tivessemos esse privilégio de poder dançar e nos expressar em qualquer parte, livremente.

Nelson Triunfo e Funk & Cia na virada Cultural 2008 em São Paulo

Podemos dizer que a Cultura Hip-Hop chegou pelo Brasil desde o final de 1970 com os elementos ainda soltos, chegando separadamente, mas em meados de 1980 aproximados foi quando começou a ter uma maior visibilidade, se consolidando na década de 90.

Valendo ressaltar que não chegou apenas em São Paulo e Rio de Janeiro, mas sim em diversas localidades do Brasil, em cada ponto do País estava se fortalecendo essa cultura mesmo os seus praticantes não possuindo tais informações.

 

Cada modalidade de dança que compõe o elemento Dança de Rua/Dança Urbana tem a sua história específica, com seus fundamentos e contribuidores.

Confira agora um resumo de suas modalidades:

 

Rocking/Brooklyn Rock/Up Rock:

King Up Rock e Nako Avatar Seven Gens

Surgiu por volta de 1967/1968 no Brooklyn – New York. Essa época era dominada por Gangues de Rua, tendo um alto índice de violência entre os adolescentes. O Rocking foi criado por Rubberband Man e Apache no intuito de canalizar suas energias em algo mais positivo afastando-se da violência. Essa dança possui uma estrutura com quatro tempos nos quais é preparado um “Burn” (Ataque) ou defesa, e uma marcação do tempo na batida “Jerk”. É importante ressaltar que nessa dança não existe nenhum contato físico entre os praticantes.

Um dos principais nomes do Rocking é King Up Rock.

 

 

 

Locking:

O Locking surgiu em 1969 em Los Angeles. Surgiu nos clubes de dança da época, com destaque ao programa de TV “Soul Train” que exibia Bandas de Soul e Funk 70’s e dançarinos mostrando seu estilo.

Da esq. para dir. King Nino Brown (Zulu Nation Brasil) e Don Cambellock (The Lockers)

O principal desenvolvedor desse estilo chama-se Don Campbellock, fundador do grupo The Camplellock Dancers, mais tarde chamado de The Lockers.

Campbellock não conseguia executar uma Dança Social chamada de “Funky Chicken” e acabou fazendo um movimento no qual travava os seus braços, daí por diante vários adeptos surgiram contribuindo e enriquecendo o passo que consequentemente se transformou em dança.

Locking se baseia em movimentos de braços, mãos, punhos, cabeça, unidos ao balanço do Original Funk, movimentos suíngados, porém ao mesmo tempo precisos.

 

B.Boying/Breaking:

Uma das danças mais populares que temos na Cultura Hip-Hop. Surgiu por volta de 1972 no Bronx – New York.

Esta dança não possui criador específico, foi desenvolvida pelas crianças da época com influências de seus Pais e Irmãos mais velhos fazendo passos de Soul e Funk e das performances de James Brown, com influências também de outras danças. O praticante desta dança leva o nome de “B.Boy”, e o real significado desse nome você conferiu no início do artigo a respeito de DJ Kool Herc. O B.boy também carrega consigo os seguintes sentidos: Bronx Boy, Beat Boy, Bad Boy (Confira informações em: http://tupinikingz.blogspot.com/2011/06/nossa-postagem-e-uma-homenagem-ao.html).

B.Boy Storm

 

O B.Boying possui os seguintes itens em sua execução:

TOP ROCK: O Top Rock é o cartão de visitas do B.boy, é sua apresentação, mostrando suas características e estilo próprio. É executado na vertical, ou seja, em pé. Faz referência desde os passos de Soul e Funk, a danças de origem Indígenas e Africanas, danças de origem Latinas, Tap Dance, Jazz, Capoeira, Danças Brasileiras, etc.

 

 

 

FOOT WORK: O Foot Work é o desenvolvimento horizontal no B.Boying, onde o B.boy faz seus passos com as mãos apoiando-se no chão, usando as pernas para execução da dança.

 

 

 

 

 

FREEZE: Os Freezes são os congelamentos do corpo em posições estáticas. É usado geralmente na finalização da sessão do B.boy. São movimentos nos quais o B.boy dá ênfase em determinadas posições por no mínimo dois segundos, usando sua criatividade e interpretação sobre a música. O grau de dificuldade do Freeze vária conforme o nível do praticante, podendo ser desde movimentos mais próximos ao chão a movimentos baseados na parada de mão (bananeira).

 

 

POWER MOVES / SPIN MOVES: Os Power Moves e Spin Moves são movimentos mais complexos, que exigem do praticante um nível mais avançado além de Força Física e Flexibilidade. São movimentos baseados na Ginástica Olímpica, Artes Marciais, Capoeira. Geralmente envolvem uma dinâmica diferente do corpo como por exemplo: Giro de Cabeça (Head Spin) no qual o corpo gira no eixo da cabeça e tronco.

 

 

ACROBATIC MOVES / ACROBACIAS: Nada mais são do que os saltos de diferentes Artes Marciais e Ginástica incorporados no estilo B.boying. Feitos de maneira harmoniosa e ritmada.

 

 

 

Nomes como: The Nigga Twins, Crazy Commanders, Starchild La Rock, New York City Breakers, Rock Steady Crew dentre muitos outros, tiveram grande destaque na cena B.boying americana. Sendo The Nigga Twins considerados os primeiros B.boys.

The Nigga Twins

 

Popping:

Boogaloo Sam - Popping

A dança Popping surgiu em meados de 1975 em Fresno – Califónia. Essa dança se baseia na contração coordenada dos muscúlos “Pop”, no ritmo da música, porém, usa-se diversos sub-estilos e danças sociais incorporadas ao Popping tais como: Waving, Tutting, Scarecrow, Speed Control, Robot, Shamrock, Boogalooing, Crazy Legs, Twist O’ Flex, etc.

Um dos principais desenvolvedores desta dança é Boogaloo Sam que em 1977 fundou o grupo Electronic Boogaloo Lockers mais tarde chamado de Electric Boogaloos. Existe um debate em relação a quem foram os contribuidores iniciais da dança evidenciando tanto Fresno como também Oakland a respeito da sua origem.

 

 

Com o passar dos anos foram surgindo demais contribuições para os estilos até então existentes, além de surgir outras danças também, a Cultura Hip-Hop é viva e está em constante mudança e aprofundamento. Danças como: House Dance, Hip-Hop Freestyle Dance, Krumping, Clowning, C-Walking (Respectivamente as imagens abaixo) dentre outras estão associadas ao que chamamos de Dança Urbana/Dança de Rua.

 
House Dance
Hip-Hop Freestyle Dance
krumping
Clowning
C-Walking
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s