Brasil, Cultura em Movimento

-Falemos de Cultura.

-Sim mas, brasileira?

-Claro! Porquê não, algum problema?

Já se deparou com alguma situação assim? De alguém desacreditar de você porque você está mostrando a sua raiz?

Pois bem, este é o assunto em pauta. A nossa cultura!

Não quero arriscar falar da origem da palavra cultura, mas na minha singela opinião, cultura é: sinônimo de nossos costumes e tradições (Dentre outras coisas).

Você já reparou que a cada dez músicas tocadas no rádio geralmente oito são estrangeiras?

O que será que você me responderia se eu lhe perguntasse se as marcas de suas roupas são de origem estrangeira ou nacional?

Talvez se eu lhe perguntasse quais lugares você já visitou, você dissesse “Estados Unidos, Alemanha, China, México (dentre outros)”, mas e o Brasil?

O Brasil é um país possuidor de uma diversidade cultural sem igual, talvez um dos maiores nesse quesito (perdoem dados inconclusivos), e então por qual motivo deixamos de conhecer esse imenso país para ir para fora?

Não tenho o objetivo de desmerecer os países estrangeiros, eu particularmente ainda quero conhecer muitos lugares, mas em minha lista também estão os estados brasileiros que possuem tanta beleza, tantas coisas diferentes e interessantes para se conhecer, tanta diversidade e isso nós encontramos até mesmo na própria São Paulo.

Desde crianças nós somos educados pela sociedade de forma a valorizar apenas o que vem de fora do País e o que é nosso por direito, nossa Identidade Cultural simplesmente fica esquecida por quem deveria dar o maior valor, ou seja, por nós!

Porque devemos ser da maneira que outras pessoas querem e não da maneira que nós queremos, da maneira que nos sentimos bem?

Eu particularmente não acho que só serei bonito se sair de um comercial da Loreal na TV com o meu cabelo liso, reluzente e para baixo. Nada contra mas simplesmente esse não sou eu, sou do jeito que me sinto bem, com os meus próprios padrões estéticos e faço minhas as palavras de Emicida novamente:

“Sem querer ser outra parada e gritar WEST COAST!! Ser real, natural igual CABELO CRESPOOO!”. Emicida.

Digo, assumir a nossa identidade, como pessoas, como seres humanos, e como difusores dessa cultura maravilhosa que é a Cultura Brasileira.

O que tem acontecido ao longo dos anos é que por nós não darmos o devido valor a nossa cultura outros o estão fazendo, os estrangeiros estão vindo para o Brasil e usando de nossa influência em seus trabalhos.

Um bom exemplo disso é o gênero musical Bossa Nova que aqui quase ninguém acompanha mas que lá fora faz muito sucesso, o grupo Black Eyed Peas (Entre outros) já fez uso da Bossa Nova em parceria com Sérgio Mendes no seu disco intitulado “Timeless”, além do próprio Sérgio Mendes que é brasileiro temos outros irmãos que tem feito um ótimo trabalho com a nossa Cultura, entre eles estão Rappin’ Hood que misturou Samba com Rap, outro exemplo é Marcelo D2 que também faz o mesmo, em diversas bandas vemos a influência da raiz brasileira em suas músicas independente de serem Rock, Rap, Reggae, a música está se libertando das fronteiras, basta agora nós começarmos a olhar mais para o que temos, Chico Science e Nação Zumbi que eu postei na sessão Vídeos são outro ótimo exemplo de como podemos criar coisas ótimas com o que possuímos.

Como já mencionei, não quero aqui desestimular as misturas entre brasileiros e estrangeiros nem limitar nossa música apenas a coisas específicas, quero apenas abrir os olhos de quem ainda não entendeu que precisamos nos libertar de visões antigas de que “apenas o que é de fora presta”, isso NÃO é verdade, nós temos o nosso valor e devemos sim ter orgulho de quem somos. Os únicos que fazem com que a reputação brasileira lá fora seja boa ou ruim somos nós mesmos, não devemos nos esquecer disso. Mostremos as coisas boas que possuímos, façamos uso disso, vamos reconhecer o que temos desde quando nascemos pois só temos a ganhar com isso.

Na música temos muitos destaques positivos, no Rap temos o D.R.G., Tony Sagga, Emicida, Rap Sublime, Subversão, entre outros, Bandas como Na Gueta, Preto Soul, enfim vários músicos e bandas que não deixam nossa cultura cair no esquecimento, e fazem um uso muito consciente dela. Seja na música ou em qualquer outra manifestação nós possuímos nosso valor essa é a verdade.

E falando de Cultura Brasileira e Popular, fica aqui a minha dica, além de todos os trabalhos que eu já citei aqui, dou um destaque especial para o trabalho do Baque Estendal de Osasco – SP – Que fazem um som com a cara do Brasil além de também ensiná-lo para os interessados.

Baque Estendal

O Baque Estendal é um grupo de estudos da cultura popular brasileira da cidade de Osasco. Existe desde
janeiro de 2009. O grupo mistura, adiciona, experimenta e brinca com os ritmos, se servindo da
tradicionalidade e das batidas fortes como as do maracatu, afoxé, ciranda e outros ritmos da cultura
popular brasileira, adicionando toda a modernidade das vertentes rítmicas que influenciam cada integrante.

Para saber mais sobre o Baque Estendal e seu ótimo trabalho acesse:

http://baqueestendal.com.br/index2.html

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s